[T01 Ep02] LGPD - CPF, cliente fidelizado? Quem nunca escutou perguntas assim...



Na farmácia, no supermercado, para fins diversos nossos dados são solicitados. Até o presente momento, o estabelecimento não é obrigado a nos informar sobre a finalidade para qual o dado está sendo coletado. Mas, isso está para mudar com a LGPD. Escutou nosso podcast e quer saber mais?

LGPD - Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais
A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD ou LGPDP), Lei nº 13.709/2018, é a legislação brasileira que regula as atividades de tratamento de dados pessoais, alcançando empresas e órgãos públicos e privados. Com ela, o Brasil passa contar, a exemplo de outros países, com uma legislação específica para proteção de dados e da privacidade dos seus cidadãos.
Outros regulamentos similares à nossa LGPD são o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (GDPR) na União Europeia, que passou a ser obrigatório em 25 de maio de 2018 e o California Consumer Privacy Act of 2018 (CCPA) nos Estados Unidos.
A LGPD visa regular o tratamento dos dados pessoais dos indivíduos e garantir direitos fundamentais relacionados à proteção da liberdade, privacidade e intimidade das pessoas, dotando aos titulares dos dados transparência, proteção e controle sobre a coleta e uso de seus dados.
A LGPD: 
Sobre o GDPR:
Sobre o CCPA:
Mais informações sobre a LGPD:

Casos de mau uso de dados pessoais 
Há vários casos relacionados ao mau uso dos dados pessoais disponíveis nas redes sociais e na internet, por exemplo. Estes casos reforçam a importância da proteção de dados pessoais. Os casos variam entre golpes, utilizando nome das vítimas, até manipulação de eleições ou de comportamento de consumidores.
Em 2014 a Cambridge Analytica começou a coletar informações de aproximadamente 87 milhões de usuários do Facebook, estes dados foram utilizados para influenciar a opinião de eleitores em vários países.
Entre 2017 e 2018 houve vazamento de dados pessoais relacionados a quase 2 milhões de clientes da Netshoes. Entre os dados vazados estão: nome, e-mail, CPF, data de nascimento e produtos adquiridos na loja virtual. Em 2019 a empresa assinou Termo de Acordo de Conduta com o MPDFT, pagou R$ 500 mil a título de indenização e se comprometeu a se adequar à LGPD.

Para entender ainda melhor a questão da privacidade, recomendamos o documentário Privacidade Hackeada da Netflix.

Caso Cambridge Analytica:

Caso Netshoes:

Adiamento da LGPD
Até a data em que o segundo episódio do Cuscuz com Gestão foi publicado, a LGPD ainda estava com a vigência prevista para agosto/2020. Embora existam várias iniciativas para postergar a cobrança da Lei, nenhuma ainda foi aprovada pelo Legislativo Federal e sancionada pelo Presidente da República.

Para mais informações sobre o eventual adiamento da LGPD:


Pesquisa SERASA 2019
Em 2019 a Serasa Experian realizou uma pesquisa junto a 508 empresas sobre a proteção de dados pessoais. Uma das conclusões da pesquisa foi que 85% das empresas declaram que ainda não estão prontas para atender às exigências da Lei de Proteção de Dados Pessoais. Outra conclusão interessante é que 72% das companhias com mais de 100 funcionários pretendem contratar uma pessoa de mercado especializada ou uma consultoria/assessoria para se adequarem à primeira lei federal voltada exclusivamente à proteção de dados.

Para conhecer a pesquisa em detalhes:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

[T01 Ep06] Teletrabalho e isolamento

[T01 Ep01] Escutou nosso primeiro podcast? VUCA, a Lógica do Cisne Negro, Coronavoucher e muito mais!

[Info] Nasceu o Cuscuz com Gestão...